10 Pilares

Dez pilares que constituem as melhores Práticas

Caritas in Veritate é uma Confederação comprometida de organizações e instituições católicas (membros de organizações). (Estatutos, Capítulo II, 4.1). Caritas in Veritate persegue o cumprimento de sua visão de estender a caridade na verdade do Evangelho com a ajuda de muitos outros colaboradores. Juntos nós:

  1. Permanecemos fieis aos ensinamentos recebidos: As organizações em aliança têm o dever e a responsabilidade de:  a) permanecer fieis primeiramente aos ensinamentos da Encíclica Deus Caritas Est (Deus é amor) como sendo princípios que nos guiam nas atividades caritativas; b) permanecer fieis as normas do “Motu Proprio” Intima Ecclesiae Natura (IEN), sobre o serviço da Caridade.
  2. Respondemos com a verdade: Coletivamente, as organizações em aliança respondem as necessidades com Caritas (caridade) e Veritas (Verdade). (cf. I Jo 4, 4-21; Deus Caritas Est).
  3. Testemunhamos: Todas as atividades caritativas de Caritas in Veritate, enquanto fazem face às grandes necessidades do pobre, são um “testemunho” da “missão caritativa” que Jesus confiou a Sua Igreja. Devemos abraçar estes princípios como o padrão comum: Caritas in Veritate assegura que todas as organizações em aliança sigam um padrão comum (cf. IEN, Art. 2§ 1) a respeito do entendimento Católico do que vem a ser a Caridade, baseado em Deus Caritas Est e Intima Ecclesiae Natura, e encoraja, por sua vez, todos os colaborados a fazerem o mesmo (Estatutos II, 4.3).
  4. Compartilhamos a mesma visão: As Organizações em aliança com Caritas in Veritate formam uma rede de líderes, de relações estratégicas significativas entre organizações e instituições que compartilham a mesma visão a respeito da caridade e da missão.
  5. Buscando uma formação contínua: Caritas in Veritate encoraja todos os membros das Organizações e agentes de caridade (chamados Papa Francisco de “testemunhas do Evangelho”) a participarem regular e adequadamente das formações oferecidas por Caritas in Veritate, para que estejam aptos a responder às situações emergentes, bem como combater à pobreza, para um desenvolvimento humano integral que esteja alinhado com a missão da Igreja.
  6. Oferecendo ajuda enraizados na fé: Os membros das organizações afiliadas a Caritas in Veritate firmemente guardam a fé, expressa sobretudo nestes princípios:  a) Caridade e verdade são os dois sinais chave de uma Igreja comprometida com o Evangelho e missionária, porque a Igreja não é uma ONG. (cf. Papa Francisco, Homilia, 11 de junho de 2013); b) “O relacionamento com Deus precisa ser sempre a prioridade, e qualquer partilha de bens, de acordo com o Espírito do Evangelho, precisa estar enraizada na fé” (cf. Papa Bento XVI, Audiência Geral, 5 de abril de 2012).
  7. Construindo sobre a experiência do encontro com Jesus: Os agentes da caridade que são membros das Organizações em aliança participam e recebem adequada formação espiritual e vivem uma vida baseada no “encontro pessoal com Jesus Cristo, Senhor e Salvador”. (Evangelii Gaudium e Intima Ecclesiae Natura, Art 7:1). Cumprem, assim, tarefas comuns: Como uma confederação internacional, os membros de Caritas in Veritate unem o cumprimento das tarefas comuns e diversas, na esfera da Caridade e da Missão, com a construção de comunidades para o maior bem dos pobres e marginalizados.
  8. Aplicamos o princípio da subsidiariedade: Ainda que completamente autônomos, os membros das organizações em aliança colaboram mutuamente para alcançar objetivos maiores, sob a luz do “princípio de subsidiariedade”.
  9. Trabalhamos em unidade: Os membros das organizações em aliança mantêm sadias relações uns com os outros e trabalham em unidade com o Bispo local e, como uma Confederação, trabalham em colaboração direta com o Conselho Pontifício para a Caridade, Cor Unum.
  10. Levamos a cabo nossas metas: Caritas in Veritate leva a cabo a realização daquilo que é o seu escopo, juntos ou através das organizações individualmente, buscando realizar atividades com o fim de (Estatutos 8.1):

a. Transformar vidas e restaurar a dignidade dos desprivilegiados;

b. Inspirar esperança aqueles que foram afetados por desastres naturais ou pela pobreza, através de trabalhos de solidariedade caritativa e ajuda fraternal que visam o progresso humano e estimulam a busca da justiça;

c. Apoiar e encorajar um entendimento mais profundo da caridade no Sacerdócio;

d. Ajudar a restaurar a vida Católica, os serviços pastorais e a liturgia a serviço dos jovem e famílias como sendo uma rocha sólida e essencial para um esforço de ajuda autenticamente católica;

e. Ajudar a restaurar, através da caridade na verdade, a verdadeira dignidade dos mais pobres entre os pobres.

f. Construir comunidades locais sustentáveis, que sejam capazes de testemunhar e oferecer ao mundo o dom da caridade na verdade por muitas décadas;

g. Formar uma geração de jovens líderes que continuarão a praticar, de modo integral, a compaixão, expressa em boas obras e na evangelização, pelo resto de suas vidas.